JavaScript não instalado ou desabilitado!

PT Ceará

COMUNICAÇÃO
NOTÍCIAS POR E-MAIL


PT CEARÁ
PT CEARÁ

GOVERNO
GOVERNO

COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO

COMUNICAÇÃO
PUBLICAÇÕES

* PT nas redes sociais

PRINCIPAL * NOTÍCIAS *


A+   a-      Imprimir   Enviar para um amigo   Indicar erro


28-06-2018

Nova alta da gasolina escancara política inábil de Temer


Desde a imposição desta nova política, combustível distribuído pelas refinarias da empresa ficou 43% mais caro. Impacto na bomba é inevitável

Quase duas semanas desde o fim da greve dos caminhoneiros, vai ficando cada mais evidente que as “soluções” de Temer para a questão dos combustíveis são meramente decorativas. O preço da gasolina nas refinarias da Petrobras, sem impostos, aumentou de R$1,86 para R$1,87 entre esta segunda (25) e esta terça-feira (26).
 
No início do mês passado, a empresa tentou mascarar os efeitos dessa mudança anunciando uma queda de 1,38% no preço do litro de gasolina nas refinarias. Mas a realidade é outra: desde a imposição desta nova política, há quase um ano, o combustível ficou 43% mais caro, conforme noticiou o jornal Valor Econômico. 
 
Desde fevereiro, quando o ajuste passou a ser aberto ao público, o preço subiu R$0,30 em relação àquele mês. Mesmo que os postos não sejam obrigados a repassá-los ao povo, é difícil crer que esses reajustes não irão impactar os preços já absurdos dos combustíveis.
 
Segundo a pesquisa semanal da Agência Nacional de Petróleo (ANP), a gasolina chega a custar R$5,40 em alguns pontos de venda. 
 
O governo também patina no acordo com os caminhoneiros em relação ao diesel. Três semanas depois da greve que quase parou o país, o preço do diesel está apenas R$ 0,19  mais barato em relação à semana anterior ao protesto, como aponta a Folha de S. Paulo com base nos dados da ANP.
 
Os malabarismos do ilegítimo para atender às demandas dos grevistas descuidam do fator mais importante: a política do ex-diretor Pedro Parente, que associa o preço da gasolina, do diesel e do gás de cozinha ao vaivém diário dos mercados internacionais.
 
Em um momento tão crítico da economia e da política, essa variação mais pesa que alivia o bolso do brasileiro. O real se desvaloriza e os preços internacionais sobem a cada dia, causando um rombo nas contas de empresas e trabalhadores de um país como o nosso: continental e dependente do transporte sobre rodas.
 
Enquanto contarmos com inabilidade política do governo Temer em lidar com essa questão, uma nova crise dos transportes estará sempre à espreita.
 
Da Redação Agência PT de Notícias, com informações de Valor Econômico e Folha de S. Paulo
 

 

* MAIS
A+   a-      Imprimir   Enviar para um amigo   Indicar erro

 

 

1999-2018. Conteúdo Oficial - Partido dos Trabalhadores - Ceará
Av. da Universidade, 2189, Benfica, Fortaleza - CE
CEP: 60020-181, Fone: (85) 3454-1313

www.ptceara.org.br
falecom@ptceara.org.br

Produzido e Atualizado pela Comunicação do PT Ceará e TEIA DIGITAL