JavaScript não instalado ou desabilitado!

PT Ceará

COMUNICAÇÃO
NOTÍCIAS POR E-MAIL


PT CEARÁ
PT CEARÁ

GOVERNO
GOVERNO

COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO

COMUNICAÇÃO
PUBLICAÇÕES

* PT nas redes sociais

*SAIBA A VERDADE
Em defesa do PT, da Liberdade e da Democracia

Ver todas as edições >>
PRINCIPAL * ARTIGOS *



A+   a-      Imprimir   Enviar para um amigo   Indicar erro


19-10-2016
De volta ao passado

Por Guilherme Figueiredo Sampaio


PEC 241


Digamos que a crise bateu a sua porta. Um rápido ajuste se faz necessário no orçamento doméstico, para adequá-lo à queda da renda familiar e permitir o sono tranquilo de seus credores, com a perspectiva de que continuarão recebendo seus juros exorbitantes, enquanto rolam as dívidas de empréstimos contraídos em tempos de vacas magras. Será que você tomaria a radical decisão de reunir a família e congelar as despesas pelos próximos vinte anos para dar satisfação ao agiota que te socorreu com o objetivo de lucrar?

 

Condenaria o filho que ainda não entrou em idade escolar a ficar fora da escola até a vida adulta para não aumentar as despesas? Não gastaria com remédios, caso alguém da família adoecesse, para não prejudicar os ganhos já abusivos de seu credor? Suspenderia por 20 anos, até melhor juízo, a sonhada reforma ou eventual mudança do imóvel da família, em razão das circunstâncias de hoje?

 

Embora seja simplória e insuficiente a analogia do orçamento doméstico com a complexa teia de relações econômicas que interfere nas contas públicas, não é preciso ser especialista para repudiar a intenção do governo golpista com a PEC nº 241, cujo efeito imediato é a paralisação das políticas sociais num Brasil ainda tão profundamente desigual.

 

Como têm afirmado muitos analistas, sua eventual aprovação é uma autêntica volta ao passado, com a cruel limitação de não avançarmos mais em direção ao estado de bem estar social preconizado pela Constituição de 1988. Como ficam, por exemplo, as metas do Plano Nacional de Educação, dentre elas a de alcançar 10% do PIB de investimento na área em 10 anos, atender 50% das crianças de 0 a 3 anos em creches, 100% das de 15 a 17 anos em escolas e colocar 33% dos jovens entre 18 e 24 anos em cursos superiores?

 

E o ambiente econômico? Permanecerá constante, sem crescimento e melhora da receita pública por duas décadas, a justificar o aperto de hoje? Parece ser nisso que apostam nossos “qualificados” representantes. Aqueles mesmos que votaram pela mulher, pelos filhos e pela igreja há alguns meses...

 

Curiosamente, 366 votos abriram o caminho para aprovação da matéria na Câmara dos Deputados. Apenas um a menos do que os 367 que rasgaram a Constituição ao aprovar a instauração de um processo de impedimento sem crime, de presidenta recém-eleita pelo voto popular. A consequência direta dos golpes contra a democracia é sempre essa: o prejuízo da maioria em nome dos ganhos de alguns. 

A PEC e suas repercussões na vida de cada um e no futuro do País é tema de debate neste sábado, a partir das 8h30min, na Casa Vermelha (Avenida da Universidade, 2197). Os professores da UFC Flávio Ataliba e Ana Maria Fontenele conduzem a atividade. É aberto a todos. Ainda há tempo para resistir. 


Guilherme Sampaio - vereador de Fortaleza 

guilherme13234@gmail.com 


Sobre o autor
Guilherme Figueiredo Sampaio Guilherme Figueiredo Sampaio é Trajetória pessoal e política do vereador Guilherme. O vereador GUILHERME de Figueiredo Sampaio nasceu em Fortaleza, em 16 de dezembro de 1970. Cresceu na capital cearense tendo como responsáveis pela sua formação os colégios João XXIII, Santa Cecília e Christus e mais tarde a Universidade Federal do Ceará, onde se formou em Ciências Contábeis. Guilherme conviveu desde cedo com noções políticas e sociais. Os pais, ambos funcionários públicos, ensinaram princípios que trouxe para toda a vida, como o forte valor do trabalho e a importância da integração social. Sua mãe, Aurélia Maria de Figueiredo Sampaio, é assistente social, hoje aposentada do INSS. Sempre atuante na área social, desenvolveu e ainda desenvolve trabalhos em várias comunidades. O pai, Luiz de Sousa Sampaio, é economista e professor aposentado, trabalhou como Auditor Fiscal da Receita Federal, chegando ao cargo de delegado. As funções e atividades dos pais influenciaram positivamente o interesse de Guilherme nas questões políticas. Filho mais novo tem nas irmãs, Angela, Contadora e Advogada, e Rosália, Pedagoga, importantes referências em sua vida. Ao concluir os estudos universitários, em 1989, Guilherme começou a trabalhar na escola Casa da Tia Lea de propriedade de sua irmã Rosália e em um ano tornou-se sócio da mesma. Após formar-se em Ciências Contábeis realizou um curso de pós-graduação ministrado pela Universidade de Mogi das Cruzes, em Administração de Recursos Humanos. Casou-se em 1996 com a educadora Denise Sanford e tem dois filhos, Gabriel de 9 anos e Pedro de 7. 1º Mandato Público Eleito Vereador do município de Fortaleza para o período de 2005 - 2008, pelo Partido dos Trabalhadores, PT, essa foi a primeira vez que Guilherme se candidatou a um cargo público vencendo com 5333 votos. Neste mandato, Guilherme foi também eleito por seus pares para presidir a Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Câmara Municipal de Fortaleza e integra ainda a Comissão de Direitos Humanos. História Política Guilherme assume seu primeiro cargo público no ano de 2005, mas na sua história de luta conheceremos os elementos que o motivaram a querer ser vereador e o seu desejo de lutar por nossa cidade. Educador há 16 anos, Guilherme fundou e dirige a Casa da Tia Léa, Escola Infantil e Fundamental. Em 1997, assumiu a Presidência da ACEPEME (Associação Cearense de Pequenas e Médias Escolas) por 2 gestões, marcadas por sua ampliação e fortalecimento. Em 1999, fundou o BARRACRÉDITO, ONG que atua com economia solidária nas favelas da Praia do Futuro, já tendo financiado mais de 300 micro negócios para pessoas na faixa de pobreza. Em 2000, articulou e coordenou a mobilização que conquistou no Congresso Nacional o direito de opção pelo SIMPLES (sistema simplificado de impostos e contribuições federais) para os pequenos estabelecimentos de ensino, com a aprovação da lei 10.034/00, garantindo milhares de empregos e a viabilidade de creches e escolas pequenas no Brasil. Guilherme é um dos fundadores e integrou o Grupo Gestor do Fórum de Educação Infantil do Ceará, onde luta pelo acesso e qualidade da educação infantil pública e gratuita para todas as crianças do Estado. Participa de vários movimentos sociais da Educação, entre os quais a Comissão de Defesa do Direito à Educação, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação e a Campanha de Combate a Corrupção na Merenda Escolar, que em 2003 denunciou a impunidade no desvio de recursos públicos da Prefeitura. Em 2004 foi um dos articuladores do Movimento pela Moralidade no uso dos recursos públicos. É parceiro e articulador de vários empreendimentos sociais nas áreas de educação, geração de emprego, moradia, reciclagem de lixo e emancipação social, nas comunidades do Cocó, Frei Tito, Embratel, Favela dos Cocos e Luxou. Coordena ainda o movimento pela posse da terra na Praia do Futuro, que luta pela regularização das moradias na área.
Comentários para o autor devem ser enviados para .

 


1999-2017. Conteúdo Oficial - Partido dos Trabalhadores - Ceará
Av. da Universidade, 2189, Benfica, Fortaleza - CE
CEP: 60020-181, Fone: (85) 3454-1313

www.ptceara.org.br
falecom@ptceara.org.br

Produzido e Atualizado pela Comunicação do PT Ceará e TEIA DIGITAL